Terça, 04 de Agosto de 2020 04:58
41996106641
Cidades DENUNCIA

A PERVERSA NEGOCIATA DOS SERVIÇOS FUNERÁRIOS DA SANTA CASA

E X C L U S I V O

18/07/2020 22h48
Por: Sul Em Foco Fonte: EDSON COSTA
A PERVERSA NEGOCIATA DOS SERVIÇOS FUNERÁRIOS DA SANTA CASA

Está sendo rompido o silêncio sobre uma das mais obscuras negociações da história da cidade do Rio Grande, envolvendo muito dinheiro e forte influência exercida por diferentes atores. Esta série irá descortinar fatos nebulosos que cercam a alienação por arrendamento do complexo funerário, que compreende os cemitérios (atual e outro em construção), capelas mortuárias e serviços, beneficiando empresas sediadas em Santa Catarina. RELEMBRE – Pressionado, o bispo emérito Dom José Mário Stroeher, homem de confiança do governo municipal para comandar a Santa Casa após a intervenção da prefeitura, acabou confirmando, em entrevista exclusiva a este jornalista, no dia 13 de julho de 2017, a oficialização do negócio, surpreendendo a comunidade. Dois contratos foram assinados entre a direção da Santa Casa e a Funerária Noiva do Mar Ltda, com sede em Joinville (SC). Um contrato é para os velórios nas capelas e o outro para uso da área dentro do prédio da Santa Casa onde está centralizada a gestão comercial dos funerais. Empresa com outro CNPJ, situada no mesmo endereço em Joinville, a Marcelino Construção e Administração Ltda, recebeu da Santa Casa, em contratos distintos, o atual cemitério católico, na Rua 2 de Novembro e o outro que está sendo construído nos Carreiros. DESCONFIANÇA - Intrigada, até hoje a comunidade não teve acesso aos detalhes da negociação. Com a transação, os funcionários do setor funerário do hospital foram sumariamente demitidos. A decisão de entregar os serviços passou por cima do Conselho Fiscal que não foi ouvido, ferindo o estatuto social da entidade. Os conselheiros, inclusive, renunciaram, não concordando com a entrega do “braço forte” do hospital que equilibrava até o pagamento da folha salarial. LOCUPLETAÇÃO – Esta Página, com total primazia, começa a descortinar hoje toda a transação, com nuances estarrecedoras. Alguns fatos já constituem peças de denúncias sobre os escândalos envolvendo a Santa Casa, durante e depois da intervenção decretada pela prefeitura. Em todos os contratos assinados pelo bispo presidente, Dom José Mário Stroeher, não constam os dados de identificação das testemunhas. Constam apenas assinaturas não identificáveis. Os valores da milionária transação serão esmiuçados ao longo da série, além de fatos nebulosos que cercam o negócio. O CNPJ feito para administrar os cemitérios, por informação da Receita Federal, aparece localizado em prédio da Av. Presidente Vargas, onde funciona uma revenda de veículos, também de propriedade do empresário. Tentando estabelecer o contraditório para o início da série de reportagens, o empresário Ailton Gonçalves Marcelino, da Funerária Noiva do Mar, recebeu várias perguntas encaminhadas por escrito, mas não respondeu. Ele dirige outra funerária, sediada em Pelotas. DO EDITOR – O que vem por aí é estarrecedor, especialmente em relação à movimentação financeira do rentável negócio que a Santa Casa abriu mão em favor de empresas de fora da cidade.

 

DENUNCIA DE  EDSON COSTA, E AI PREFEITO JÁ RESOLVEU O PROBLEMA? FAZ QUASE DOIS ANOS E ATE AGORA A MESMA COISA.  

Edson Costa
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.